Abaixo da Linha do Equador. Apesar de poucas as reações, nem todas partidas das estagiárias em questão no post abaixo, mas de pessoas mais velhas ainda do que elas, na verdade fiquei contente, principalmente com as ditas porradas, quase todas leves. Afinal, desafinar o coro dos contentes parece mesmo ser a especialidade deste Torquato Neto.

                         1- Parece que você não gosta de mulher. Esta foi uma. Na verdade, de mulher eu gosto, é bom demais, e se tem alguém que não gosta, não tenho nada contra isso, pelo contrário, até sobra mais. Do que eu não gosto é de mulher acomodada, envelhecida antes do tempo. Mulher madura não tem problema não, é até melhor porque o gosto se firmou. Se for verde, tem problema não, tempero nela.

                          2- Você pega pesado demais. Eu sei. Sempre fui assim. Por isso que não tenho DAS, promoção, prorrogação, subchefias e tal. Mas tive os votos para a CIPA (119), para a Comissão dos Empregados (57) e outro tanto para o Conselho Curador (neste perdi, fiquei para vice, não tem gosto nenhum). O problema de pegar pesado demais é ter problemas de coluna, de hérnia, de tendão, mas nunca de cabeça, de cérebro, de saco puxado, de boca torcida por nunca largar o osso. Eu largo.

                      3- Se você me acha uma estagiária acomodada é porque eu me espelho nas profissionais com quem trabalho. Você devia falar antes delas, certo? E respondo: Corretíssimo.

                       4- Até parece que você não tem mãe nem filho. E não é que quem pensou assim acertou? Não tenho mais mãe há muito tempo. Virou fantasma, das boas lembranças. E filho, graças a Deus, não tenho nenhum “aborrescente” me enchendo o saco, tipo “papai me empresta o carro.”

                         5- Aliás, só pra esvaziar um pouco o meu saco cheio desta falsidade toda estou indo passar uns dias em Paris. Acesse então o meu blog versão “óculos cor de rosa” só em cima do Ave, Paris, cheia de graça. Au revoir. Fui, mané.

Anúncios