Hoje, uma amiga contida e reservada está fazendo 40 anos.

                      Daí que me saiu o seguinte que já lhe mandei.

                      Fulana.

                      1 – Em não tendo sido possível hoje de manhã o abraço físico,

                      2 –  Em tendo visto no BB a Hora da Estrela,

                      3 –  Em estar para ler Clarice Vírgula,

                      4 –  E neste instante sorvendo o conto Estado de Graça …

                      Então, neste teu quarto enta ingresso, desejo que freqüentemente sejas inquilina desse tal estado de graça, não como se estivesse em transe – não há nenhum transe, também é bom que ele demore um pouco, mas não o bastante, para que a graça não desapareça, e porque se sai dele melhor criatura do que se entrou, com o rosto liso, os olhos abertos e pensativos e, embora não se tenha sorrido, é como se o corpo todo viesse de um sorriso suave.

                           Concluindo, com os acréscimos adaptados ao texto original da Clarice Lispector:

                           Um feliz novo enta decimal a fim de que ultrapasses o centésimo.

                           Até o próximo. 

Anúncios