Estou neste domingo chuvoso (té que enfim)   limpando meus trecos libertários e dou de cara com um livro que ganhei da amiga Ana Landi quando a gente fez junto, em Sampa, na Bolsa de Valores, o MBA de Derivativos (?). Este livro  não tem nada a ver com economia financeira mas  tem  a ver com tudo noves fora, nada:

 

                            Cássia Eller, a gente se cruzava porque ela é cria de Brasília, Fundação Cultural, Paiolzinho, Escola Parque, e a minha turma era do Nuvem Cigana, Clube do Ócio, POrrETAS, Projeto Cabeças.  Inclusive, este livro, escrito pela Ana Landi, ouviu muita gente que ainda se espalha vivinha por aí (Irlam, Reco, Cristininha,etc).

                            Mas o que me pulou agora nos olhos, folheando rapidinho, foi a página 84, e por isso a Cássia Eller, eu a entrono na  galera dos Fantasmas da Rádio Nacional.

                          Em 1982, conta o livro,  Cássia Eller ganha o concurso de calouros da Rádio Nacional de Brasília, com troféu e tudo, ele está na casa do pai dela, em Fortaleza, quebrado.

                          Daí que o locutor da Rádio Nacional,  mais pro brega,  nada preparado no script, e sem conhecer a garotinha nem o pedaço lítero-marginal-candango,  começa a encher linguiça:

LOC: Você é aqui de Brasília?

CASSIA: Não, eu moro aqui.

LOC: Onde?

ELLER: Em casa. Com meu marido e meus três filhos. Meu marido é caminhoneiro. Beijo prá você, amorzão.

Clique e ouça:

http://www.youtube.com/watch?v=7-jqTN55UZQ

 

Anúncios