Finalmente chegou o show que só por ele teria valido a pena a vinda a Berlin. Rufus Wainwright.

Nome do espetáculo intimista no velho teatro Volksbühne, no Mitte, ex-lado comunista, ao lado do metrô Rosa de Luxembourg:

All Days Are Nights: Songs for Lulu.

Na primeira parte, a pedido dele, não teve qualquer aplauso nem foto.

Ele entrou num longo vestido preto, tipo Julieta, foi ao piano, uma luz nele e na tela um olho pintado de preto que ia abrindo e fechando, abrindo e fechando … a sobrancelha negra que parecia uma aranha.

E nas músicas, amigo Daniel, ele cantou a nova sinfonia dele, tudo em cima de poemas de Shakespeare.

Ah … sem falar na exposição da Frida Kahlo e do barzão tipo Beirola na noite só de música, ao vivo, lembrando Bob Dylan:

Anúncios