Finalmente estou aqui em Detroit, fugindo dos tornados e dos Bin-Ladens da vida.

Ou seja.

Na capital da gloria maxima do imperio ianque.

Terra dos Ford, Cadillac, Chevrolet, Motown, Fox, Dodge, Oldsmobile, Pontiac…

Quer dizer, tudo o que um gringo adorava:

Carrao e gasolina barata.

Mas, the dream  is over, mano.

Detroit que o diga.

Vamu nesse relato barato de viagem, num motel na beira da estrada, 31 dolares com taxas, wifi, tv a cabo, ar quente e frio, o escabau, turma alternativa da Bahia e Rio Grande do Norte.

Mas, primeiro, o almoco, no bairro chamado Dearborn, ou seja, o Bem Nascido.

So tem arabe, muculmano,mulher com ventarolora nos olhos, viuvas de Bin Laden.

Almocei lindo e barato num restaurante libanes: quibe cru, hamus, peta, carneiro com arroz….

Melhor ainda foi quando no final do repasto a garconete, com aquele lenco no rosto, so deixando de fora os gulosos olhos que me sorveram quando levei aos meus labios uma porcao de hamus delicioso conduzido, de proposito, com os dedos molhados direto na minha lingua e ela ali so me sacando, tanto que logo depois ela nao aguentou e me seguiu na rua, sem veu e agora, aqui no motel, sem nada, apenas na intencao de tirar minha virgindade. I said Imperio Ianque ?

Pois entao vamos ao maior exemplo do declinio do Imperio Norte-Americano porque Eu tambem estou declinado depois do Belo Ataque da Odalisca aqui no Motel em Detroit.

Primeiro, estava eu dirigigindo por entre os negos de gorro, parados nas esquinas, em frente aos saloes de beleza do cabelo duro onde as maes e as namoradas trabalham enquanto eles, tudo que nem nos filmes, e eu aqui, branquelo, seguro no carrao por entre os escombros dos gringos, na terra deles, do grande nem Ford nem sai de Simca:

Pois como estava dizendo do declinio do imperio gringo. Acabo de comer quibe cru, hamus e carneiro, em homenagem a Bin Laden, em Detroit, o ultimo reduto do imperio gringo, e estou agora retornando a sorvida odalisca a casa dos pais mas antes ela veste o veu no rosto so deixando os belos olhos de camelo a mostra e ainda se aproveita para um ultimo alento no meu corpo cansado.

Eis que senao, ao desviar de uns negos atravessando a rua na diagonal, morro de vontade de pagar e dize hei mam tem algum ai, mas voltando a odalisca, quer dizer, eis que de repente freio no sopetao porque ela me mordisca e, preste atencao, tem um pedestre branco no meio dos negos, e  conhece este fela, o nome dele e Daniel, esta levando comida para as leoas dele mas o que ele esta fazendo aqui em Detroit, acho que o presente do nego no sinal esta fazendo efeito, meu:

Anúncios