Velho vento vagabundo

Em teu rosnar sonolento

Leva longe este lamento

Alem do escarneo do mundo

(Cruz e Souza, negro catarina)

Primeiro, o vento chega sorrateiro e traicoeiro.

Depois, se torna tornado.

O cavalo sente o cheiro.

O boy da vaca, cowboy, necas.

Mas a india requebra, danca e da no pe.

Se manda a comanche.

Anúncios