No vai e vem do cais da Praça Quinze ao muito mais

Ela me troca pelo amigo roquinról

E se engravida, senhora de si, dona da Esperança.

Diz que me ama, doce caipirinha

Mas tem uns  poréns.

Noutra sexta, nem dita santa, sinto no ventre,

De onde  me brota o anunciado Verbo:

Minha amiga da UFF se contrai no dito parto.

Na mente, minha, minto, redijo, reafirmo,

Só no pós-ato, agora, confirmo o fato,

Enquanto me brotam as palavras,

E delas  exprole  um  anjo dito Gabriel.

Libertemo-lo pro bom dito fogo amigo. 

                                                                           

Eis o Verbo que surge, de fato,repito, 

 nas dores do pré-ato, parto, tô longe:

*

Estava um dia, Maria, toda embaraçada, que nada

Eis que lhe surge um anjo, esbelto, corado, e lhe dita:

Ave,Maria, mas que barriga cheia de graça, revejo

Bendito fruto entre as mulheres, futuras madalenas.

*

A esperante mãe quase desmaia no riso do arcanjo

Dito Gabriel, divino comunicante e muito altaneiro.

Ela sente no ato o fato das tão anunciadas palavras,

Enquanto vibra no útero a íntima brisa da verdade.

*

 Primo de Davi, que gera Salomão,das mil mulheres,

Gabriel conversa com a mãe, Maria, José por perto,

  São boas as novas que  fazem parte da Anunciação,

Trazida à Terra pelo enviado de acima das nuvens.

*

O queres da vida, meu filho, pergunta a mãe, Maria,

Ao que Gabriel, muito do arcanjo, exclama o famoso

Que bendito seja o fruto que repousa em teu ventre,

Merecedor, mesmo,  de nascer sem o pecado  original.

*

Pois então que se cumpra o dito pelo profeta Daniel:

 Que Gabriel se torne desejo das Saras e das Raquéis,

Protegido pelas leoas, que apascente  mil ovelhas,

Que lhe seja intenso o rebanho, rebento, na vida .

E que assim se cumpra a profecia.

 

Moral

Noemi, ó mãe também de  Raquel, geraste um anjo na barca de Cantareira, na travessia noturna Rio-Niteroy?

 

Anúncios