Metrô Hotel de Ville, saída Rue de Rivoli, peguei a Rue Lobau, primeira à esquerda, dobrei na Rue des Arquives, stopei  no número 24, entrei na Eglise des Billets e, voilà, meus amig@as. Nous sommes au Marais, Paris, France. Concerto de graça. No lado de dentro, tiro esta foto, tinha criança de mamadeira, dançando ao som de, primeiro, Amazing Grace, depois, Wonderfull World, daí, porra, viajei junto com o nego e a branca, os dois com voz de cantores de ópera, mas com ginga, mais o neguinho no piano, demais. Free Paris

 A viagem foi tão longe, não sei se você sabia, hoje choveu pacas em Paris, pelo menos aqui no velho Marais e eu, aqui no quentinho da igreja, com este som divino, me lembrei do molhado de quando entrei e, não sei porque, comecei a cantar por dentro de mim mesmo, ao me lembrar que havia dobrado na Rue de Lobau, aquela música do Lobão que diz assim, ó: Chove lá fora e aqui, em Paris, está tão frio…

Dia de Chuva em Paris, no Marais velho de guerra, onde os judeus foram agora expulsos pelos bobos 
Dia de Chuva em Paris, no Marais velho de guerra, onde os judeus foram agora expulsos pelos bobos   
 Melhor mesmo foi quando cheguei aqui em casa, na Rue Daguerre, número 19, apartamento 203, depois de passear a tarde toda, de ônibus, só apresentando o cartão Navigo Decouverte, 17 euros por semana, depois eu falo disso mas agora deixa eu falar aqui em casa, um bom vinho tinto, francês, e por que não, mais um queijo, baguete, champinhon na manteiga, ligo o rádio, enquanto posto aqui esta mensagem e eis que de repente começa esta música, assim ó, fala meu bem, fazer neném, baila comigo, fica de quatro, lança perfume, peraí Rita que tô indo pra cama contigo, quer dizer, pera aí você que está me lendo aqui, depois eu volto. Au revoir, meu…. FUI!!!!

 

 
Anúncios