Novela que vem se arrastando desde o começo do ano passado, maio chegando está tudo se encaminhando para a inauguração da nova sede da EBC em Brasília, no subsolo do Venâncio 2000, um shopping decrépito e ultrapassado pelo vizinho Pátio Brasil. Pelo menos vai ser na Asa Sul, quem é de Brasília (Plano Piloto), sabe a diferença que é.

                      Mas apesar da ínfima audiência (leia nota abaixo), reunir num só subsolo a TV Brasil, TV NBR, Rádios EBC, Agência Brasil, Serviços, etc, com 1.473 funcionários lotados em Brasília,  vai custar a pequena bagatela, por ano, só de aluguel, de quase 10 milhões de reais. Na verdade, na verdade mesmo, serão exatos  R$798,5 mil por mês, correto?

                       No momento, os móveis novos estão licitados, comprados e à espera do recebimento, que vai ser direto no primeiro subsolo do decadente Venâncio 2.000, onde havia lojas de sapatos, sauna, livraria, lanchonete e tal.

                     Para seguir o traçado antigo, continuará a mesma “passarela do samba”  pelo meio das lojas. De diferente, o espaço externo-lateral, que estava com o visual meio livre, apesar de subsolo, agora está totalmente tomado por um prédio pronto para ocupar as vagas de estacionamento no terreno baldio em frente (aliás, um deles ainda pertence ao espólio da Radiobrás, agora codinominada de “resquício”, com tudo o que havia nela, principalmente o pessoal.

                             Notas Oficiais (passadas…)

                           Num dos derradeiros comunicados da atuante Comissão dos Empregados da EBC (a passada…), foi exigido uma mudança completa de todos os trabalhadores lotados em Brasília para a nova sede.

                          Ao mesmo tempo, foi publicado num dos EBC Informa a nota da atuante CIPA do prédio da 502 Norte (outra vez, a passada, gente…), exigindo que um representante seu acompanhasse todos os procedimentos na fase da pré-mudança.

                           A nota da Comissão dos Empregados (a passada, não a de agora…), já dizia, em outubro de 2009, o seguinte:

 “Nenhum setor poderá ser prejudicado estando fora das novas instalações que segundo a empresa serão definidas ainda durante este mês. A Comissão dos Empregados e Sindicatos irão protocolar ainda esta semana um documento para a presidência da empresa comunicando a posição dos trabalhadores solicitando que as entidades representantivas sejam comunicadas oficialmente sobre as mudanças, que deverão atender todos os setores da empresa, retirando todos os trabalhadores dos atuais espaços precários onde estão instalados.”

                        Tudo sacramentado. Em vão.

                        Em nome do Pai, do Filho e da Mãe.

                        Axé!

Anúncios