Sabe aquele domingo que dá tudo errado cá em Buenos Aires adonde vivo? Pois havia trajetado o seguinte com Madame:

1 – Feira de Belgrano.

2 – Almoço no Restaurante Luccuma, inca-peruano.

3 – Museu do Enrique Larreta com o show Lo Ultimo Tranvia.

4 – Retorno na mesma linha D do Subte (metrô).

 Pois divido contigo nosso sofrer e dor imensas.

1 – Por conta da chuva, não teve a feira de artesanato na praça.

2 – Por conta do Dia de Las Madres (acá en Argentina tinha que ser neste domingo, 20 de outubro,meu?) e o restaurante, o pisco sauer pingando na garganta seca, com todas as mesas reservadas.

3 – Por desatino do destino, sem tempo para o esperar até às 18h15m, para a música eo jardim do Museo, por causa da chuva, fechado.

4 – Retorno antecipado na linha D do Subte que, por causa da chuva, o que é achado normal, as estações todas cheias de goteiras e algo mais.

Image

 

Moral do dia.

Vossa abelhuda pessoa, acá presente constante, não merece dividir com a gente este triste final de domingo acá em Buenos Aires. Já que estávamos no Bairro Chino, compramos dois quilos de escolhidos langostinos en su cauda (camaroezões limpos) que, adicionados a litros de Quilmes, para mi, e Stella Artois, para Madame, tira-gosto à varanda, deram um ar solene a este Dia de Las Madres.

Nada mal.

Tamos acordando agora, 22h30m. E agora??? Valeu a pena acreditar no lido na Igreja Redonda, hora da missa, mensagem do Papa Imbroglio, para las Madres de Mierda mi Patria Celestial:

 

FELIZ DE TI POR ACREDITAR QUE ALGUMA COISA SEMPRE ACONTECE

Image

Anúncios