Mais um que se vai. Reynaldo Jardim. Caderno B do JB.

Quem é vivo não sabe mais o que foi isso.

Rádio JB.

Glauber Rocha no Correio Braziliense.

Multimídico era ele:  plástico, poeta e jornalista.

Tudo criado antes do indevido tempo.

Trabalhei com ele.

Depois com o filho.

O Joaquim Jardim da Nacional FM.

A este, quando se foi mandei ver isto.

Agora, vale para os dois:

Amigo(s) Jardim!

Viver é assim mesmo. 

A gente olha para um canteiro e fica com dó  daquela flor que  está tão bela  e hoje  murcha. 

Este é o maior  engano que a gente sempre comete. 

Acontece que a flor,  agora murcha de vida,  acaba de frutificar novas sementes. 

Elas refazem   a viagem daquela flor que, ontem,  uma das sementes, neste nosso Jardim da vida. 

A flor  continuas sendo tu, meu amigo Jardim. 

Por isso, eu não estou triste com a tua passagem.

Até  te convido para escutarmos juntos, em tua homenagem, a música: 

“Let’it be”… 

Jardim,  dê um abraço, por mim, no John Lennon

Continues na tua livre viagem na paz dos Beatles

Diz para ele que sou o teu amigo 

( In memoria do(s) Jardim ) 

Clique:

l)-

http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/distrito_federal/reynaldo_jardim.html

 2)

http://obaudoedu.blogspot.com/2011/02/morte-de-reynaldo-jardim-comove.html

Anúncios