O amigo Corban Costa, de longa data, foi preso logo depois de chegar ao Cairo, Egito.

 Teve que passar a noite no xilindró árabe, sentado.

Sem direito a chá de menta.

 Nem sequer o direito humano a uma janelinha para ver o sol do deserto nascer quadrado.

Vendado, na frente do muro, achou que era a hora do paredón cubano.

Saiba ao certo o que aconteceu na entrevista    dada por ele à Rádio Bandeirantes.

Ainda estava detido, mas no aeroporto do Cairo, esperando o avião chegar.

Aliás, um belo trabalho da Rádio Band.

Pegou junto o embaixador tupiniquim no Egito.

E mandou ver no verdadeiro jornalismo.

É só clicar abaixo.

Boa audição.

http://soundcloud.com/mamcasz/radio-ban-corban-costa-egito

Agora,  pífia e lerda foi a reação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal ao qual nós pertencemos.

Até a diplomática nota do Itamaraty foi mais firme.

A nova diretoria do SJPDF, a Jovem Guarda, comprometida com Irã, Cuba e EBC (nada contra!), ataca o ataque à liberdade de imprensa no Egito.

 Na verdade, nunca existiu, mano!!!.

E, cumpanheiras,  quanto às perguntas que não podem calar:

 A dupla foi protegida?

 Garantida?

Teve apoio da retaguarda e tal?

Disto tudo, o  SJPDF diz apenas o seguinte, em nota,  às 18h04m, tipo assim umas 40 horas depois do fato:

 

” O SJPDF espera que a EBC esteja tomando todas as medidas necessárias para garantir a assistência adequada a esses dois profissionais tão valiosos.”

* * *

1 – Imagine se tivesse havido morte (Alá que nos livre!)

2 – Houve gabinete de crise para tratar do vazado assunto?

3 – E quanto às preliminares deste arriscado jogo?

 

http://www.sjpdf.org.br/Noticia,Abrir,5216,7804.aspx 

 

Anúncios