Puta que pariu!!! A Muralha do Medo é a minha Prisão.

Dona Beth Fernandes.

( A partir de um post dela no Facebook).

Escutei cá este tal de Mia Couto, por cinco vezes. Ou mais. Perdi a conta.

Aguarde um pouco, blogueiro amigo,  leia e, depois, escute.

Mas escute, mesmo,  meu.

Serão apenas sete minutos intensos.

Pois, continuando.

Me permita um arroubo.

PUTA QUE PARIU!!!

Há coisa de uns cinco anos, estava em Harare, Zimbábue, na casa de um amigo,

tinha marcado uma entrevista com Mia Couto, em Maputo.

Daí, enquanto faço umas caipirinhas de cachaça, leia-se cathatcha, em africanês,
para a tchurma da Senzala, juro, eles me curtiram, ou a caipirinha, de montão.

Daí, chegou um amigo do amigo, vindo de Moçambique, e me disse:

– Nem pensar. A estrada está cheia de assaltantes.

Era para eu ir pela estrada que entra pelo norte de Moçambique.

Logo eu que tinha saído da Cidade do Cabo, passado pela Namíbia,

atravessado por Botsuana, tudo de busão,
junto com os negros, na maior, eu, cara pálida, polaco e tal.

Pois confesso que telefonei para o Mia Couto e disse para ele:

– Estou com medo.

Daí, ainda tentei pela África do Sul, lado de Durban, no Oceano Índico,

entrar em Moçambique.

Acontece que o pós regime do apartheid, já com o Nelson Mandela,

  tinha simplesmente construído um enorme muro de arame farpado,

milhares de quilômetros de extensão,

 para impedir a entrada dos famintos (O MEDO DA FOME),
moçambicanos de entrar no imperialista império sul-africano.

Por tudo isso, estes sete minutos,  lidos do próprio punho pelo MIA COUTO,

 me arrepiaram sensivelmente.

E o pior de tudo.

Aqui na Ilha, Brasília, parte sulina, confesso:

– Por causa deste imenso medo, eu construí uma imensa muralha, ao meu redor.

Então, meu, clique abaixo e escute, mas escute mesmo;

http://www.youtube.com/watch?v=jACccaTogxE

Com a tua permissão, desabafo, franciscanamente, mais uma ve:

– PUTA QUE PARIU, EU TENHO MEDO, MEU!!!

Anúncios