Por causa do  alto nível de analfabetismo, inclusive o funcional,

e baixo número de diplomas universitários, apesar das cotas, 

e diante das novas exigências do mercado de trabalho,

continua bastante limitado, segundo do Dieese,

o acesso do negro a empregos de qualidade e,

mais grave ainda,  a programas de qualificação profissional.

Ouça   a quarta parte da série

“A discriminação do negro no mercado de trabalho”.

Clique abaixo

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-07-26/falta-de-acesso-%C3%A0-educa%C3%A7%C3%A3o-aumenta-discrimina%C3%A7%C3%A3o-do-negro-no-trabalho

Anúncios