To have its independence recognized internationally, Brazil  had to assume the debt of Portugal, worth 3 million pounds, making a loan to the lender, England. Then, the brazilian independence did not come out in the cry, but in the money. Listen to me, loser (mané). Click aliiiii:

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-09-07/brasil-teve-que-pagar-pela-independ%C3%AAncia

Script do lero

Entre o grito   nas margens do córrego do Ipiranga, na provinciana São Paulo, naquela seca manhã de sete de setembro de 1822, e o reconhecimento, de fato, da independência do Brasil, rolou muita água e, principalmente, mais ainda dinheiro, tanto que a nossa dívida externa dá um enorme pulo, nessa época, e nunca mais volta ao chão. Vamos nessa.

…. BG HINO INDEPENCIA SÓ MUSICA …

Para reconhecer a independência do Brasil, Portugal,  pois, pois, exige o pagamento de uma fortuna, na época, três milhões de libras esterlinas, de indenização, de que mesmo, ora, de nada.  Lógico que o Brasil está zerado, quebrado, noiado porque a família imperial, de Dom João Sexto, que havia fugido de Portugal, agora, para  voltar, leva tudo, ouro, divisas, dinheiro, tudo…

… BG

Veja bem. Para fugir de Portugal, as tropas do cunhado de Napoleão invadindo Lisboa, o rei João e a rainha Maria, chamada de a Louca, assinam uma nota promissória. A Inglaterra financia  a fuga da familia imperial portuguesa, com treze navios de guerra,  que escoltam vinte e cinco navios mercantes, com     quinze mil patrícios escolhidos a dedo, pelo velho QI, quem indica, cê sabe com quem tá falando, meu. E chegam todos felizes às praias de São Salvador da Bahia, nossa primeira capital federal  brasileira independente.

… BG..

Ms é  lógico que isto tem um baita custo para Portugal, tanto que a Inglaterra toma posse dos nossos portos, abertos para a nação amiga, e da nossa riqueza da época, pau brasil e cana de açucar.  Mas voltando para sete de setembro de 1822. Quanto a corte portuga volta para    para Portugal, sem pagar a dívida inglesa, leva tudo da gente, raspa o tacho, limpa o cofre, e, adivivinhe  quem fica com a dívida da vinda e da volta dos patrícios portugueses nossos colonizadores exploradores? Lógico que para o nosso jovem dito independente Brasil.

 Bg

A Inglaterra, os Estados Unidos da época, grita. Pera lá. Tenho uma dívida para receber.  Só reconheço o Brasil se    Portugal reconhecer. E Portugal, bem esperto, diz para o filho Dom Pedro do Brasil. Só reconheço se pagar a fortuna que eu devo para a Inglaterra. E aí? Tudo em casa. De pai, João, para filho,   Pedro, tudo rei. O Brasil, para ser independente de fato, não vale o 7 de setembro de 1822, paga as três milhões de libras esterlinas para Portugal que, com isso, se livra da  dívida para com a Inglaterra. Com isso, estamos independentes.

 Bg

Espera lá. O Brasil paga com que? Os portugas não levaram até o ultimo centavo da gente? Ora, pois, pois, adivinhe só, gajo. A Inglaterra, dona do dinheiro do mundo, muito da boazinha, diz para o Brasil. Eu te empresto. Conversa  vai, conversa vem, e se resolve. O Brasil é reconhecido, internacionalmente, independente, de fato, quer dizer, depois que assume a dívida de Portugal para com a Inglaterra, três milhões de libras esterlinas.   29 de agosto de 1825. A independência do Brasil é reconhecida.

 Bg

 Ufa… até que enfim. E só para terminar esta prosa miúda de hoje dita independente. Em 1829, o Brasil faz novo empréstimo, para pagar os juros nãopagos e muito menos as prestações. Tanto que recebe só a metade. Ou 52 por cento. Resultado. O Banco do Brasil vai à falência Quebra. Tanto que a dívida portuguesa, assumida pela gente,  para pagar nossa independência, só é saldada em 1890, depois de mais dois empréstimos, em 1843 e 1852.

… BG

E só para fechar esta prosa miúda e indepente de hoje.

Cansei.

Certo?

Entao, tá.

Inté e Axé.

http://fatosdavidacotidiana.wordpress.com/2012/09/09/dia-da-independencia-e-marcado-por-protestos-em-todo-o-brasil/

Anúncios