1 – Ainda não recebi as diárias da viagem que fiz pela Rádio Nacional pra Salvador, Bahia, pro Congresso Brasileiro de Controle Público ( até parece aquela  piada de mau gosto, do tipo pimenta no pensamento dos outros é refresco… ).
2 – Tô cercado,  aqui em Brasília,  de LAMA prá todos os lados, diante do imenso ventilador ligado, que vai do DEM ao PT, arriscando a pingar nos meus ombros porque, de repende, ela está grudada em alguém sentada ao meu lado, no trabalho.
3 – Tá um domingo chuvoso e danoso aqui no Planalto Central, percebo  aqui  da minha nobre  janela no sexto andar, Asa Sul, com vista para o aeroporto desta fazenda de goiano  (baiano cansado que fez um estágio em Minas) mas para onde vieram devassas pessoas deste nosso imenso país habitado por um povinho ladrão. Tô politicamente incorreto? DANE-SE. No meio deste lamaçal …
4 – Então, prá salvar as aparências desta vida insana, tô aqui numas caipirinhas tiradas do suor dos meus limões, e preparando as malas pruma viagem pro Caribe (infelizmente, não tô na boquinha da comitiva de 725 macaquitos no clima lá  de Copenhague, entonces, tengo que ir a la lucha, companheiro).
5 – Prá finalizar, no sonora da internet tô aqui na escuta  bacana dos seguintes ícones:

a) – Balada pra Giorgio Armani – Zeca Baleiro ( Jorge, sonhei que eu era um anjo no inferno, está tudo azul, nem sei … );

b) – As rosas …  ( volto ao jardim com a certeza que devo chorar, mano Cartola, e rio ao lembrar da Zica me dizendo que minha fêmea tinha cara de santa LUTA…);

c) – Atrás da porta – Elis Regina, tonto de emoção, com sofreguidão e mil venturas …

d)- O remorso está me torturando, mana Bethanea;

e) – Tu Gitana, Ana Inês, cantando Pablo Milanés, loka loquita …

Por aí…. e muito mais … domingão nesta ILHA DA FANTASIA – porque tem  até um bando de mendigos lá fora,  nesta época natalina. Mas quem não é mendigo, meu, doido prum panetone? Tu aí, tiraste o teu da SETA?

Moral:

Êta vista besta, sô, diria Macunaíma saindo do útero daquela estrangeira  índia ongueira.

Então, desligue a tela e me  dê licença  que vou preparar outra caipirinha e  baixar direto pras minha orelhas o seguinte:

 Zé Ramalho canta Bob Dylan.

Que mais?

Ah … Deixa prá lá…

If not for you, mano.

Tradução:

Não é pro teu bico, brod, tá, is’n’t.

Anúncios