Tô aqui no dilema tipo to be or not to be, tipo parar de vez com esta empreitada bloguiana e partir logo para o fechamento do livro “OS FANTAMAS DA RÁDIO NACIONAL” , tanto que acabo de achar o seguinte post, do primeiro dia deste ano já velho, e com o qual, confesso, me emocionei: 

https://mamcasz.wordpress.com/2010/01/01/ha-um-passaro-azul-querendo-sair-do-meu-peito/ 

There’s a bluebird trying to get out of my chest
I’m here in the dilemma type to be and not to be, sort of stop time with this venture bloguiana and go straight to the closing of “the ghosts of the National Radio,” so I just find the this old  post, the first day of the year old, and with whom, I confess, I was moved:
 

https://mamcasz.wordpress.com/2010/01/01/ha-um-passaro-azul-querendo-sair-do-meu-peito/ 

Es gibt einen Bluebird versuchen, aus meinem Herzen zu
Ich bin hier in dem Dilemma Typ zu sein und nicht zu sein, eine Art Stop-Zeit mit
diesem Vorhaben bloguiana und fahren Sie geradeaus auf die Schließung der “die Geister der National Radio”, so finde ich nur die alte Post, der erste Tag des Jahres alt, und mit wem, ich gestehe, ich war bewegt: 

https://mamcasz.wordpress.com/2010/01/01/ha-um-passaro-azul-querendo-sair-do-meu-peito/ 

Il ya un oiseau bleu en essayant de sortir de ma poitrine
Je suis ici dans le type dilemme d’être et de ne pas être, une sorte de temps d’arrêt avec le présent contrat bloguiana et partira bientôt pour la fermeture de “Les fantômes de la Radio Nationale,” si je trouve l’ancienne entrée, le premier jour de l’année vieux, et avec qui, je l’avoue, j’ai été ému:
 

https://mamcasz.wordpress.com/2010/01/01/ha-um-passaro-azul-querendo-sair-do-meu-peito/ 

有一個藍鳥試圖擺脫我的胸部
我在這裡的困境類型是,不要說,要能夠對停止時間與這家合資公司bloguiana並直接進入最後的“鬼的國家電台,”所以我只找到舊後,第一天的年老了,和誰在一起,我承認,我很感動:
 

https://mamcasz.wordpress.com/2010/01/01/ha-um-passaro-azul-querendo-sair-do-meu-peito/ 

   

  


Charles Bukowsky.

 Conheço este cara desde que eu era libelu na Eco do Rio, atrás do Pinel, na Praia Vermelha.

É da beat generation.

Da geração norte-americana doidona on the road.

Quando eu apresentava a Barka Kultural, na Tv Nacional, na década de oitenta , que na seguinte virou Café Cultural, na Rádio Nacional, bem, tinha um poema do Bukowsky que eu sempre usava.

Agora, saiu uma versão nova, na L&PM Editora, mas eu prefiro a minha, antiga, que sorveu muito do suor do meu sovaco contestador, ainda que marginal.

Por isso, repasso aqui, hoje, neste primeiro dia de uma nova década.

Que ela seja diferente.

Pelo menos . . .

E não mais uma década que chega na lesma lerda de sempre.

Aliás, neste reveillon, levei uma discussão com amigos, sobre o:

VOTO NULO VEM AÍ.

Pá! Pá! Isto é qui é . . .

Ah… estou assim meio zonzo assim porque estou aqui num plantão remelento, na Rádio Nacional, por entre os fantasmas que ainda insistem rondar este prédio encardido.

Por exemplo.

Luís, o grande jornalista que virou mendigo e dormia na calçada aqui em frente, ao lado da esposa, a Inácia (gozado, juntando os dois dá Luís Inácio).

Augusto, o nobre símbolo de outro grande repórter, não aguentou o tranco da vida e virou mendigo em Natal.

Juro!

Tem outros mais.

Dos antigos e dos novos.

Todos eles estão aqui, ao meu lado, agora, dia primeiro de 2010, na Rádio Nacional, lendo junto este poema do velho Bukowsky, que repasso na maior calma deste mundo.

Neste 2010, tem um pássaro azul querendo sair do meu peito

 

 “  Eu tenho um pássaro azul em meu peito

querendo sair

mas eu sou duro demais com ele

e digo:

fica quieto aí que eu não deixo ninguém saber …
 

Eu tenho um pássaro azul em meu peito

querendo sair

mas eu jogo uísque em cima dele

e vomito a fumaça do meu cigarro

para que as putas e os rapazes dos bares

jamais fiquem sabendo que ele

está aqui dentro . . .

Eu tenho um pássaro azul em meu peito

querendo sair

mas sou duro demais com ele,

eu digo:

fica quieto aí

você quer acabar comigo ?

 

Eu tenho um pássaro azul em meu peito

querendo sair

mas eu sou bastante esperto,

sinto a pressão e deixo que ele saia

em algumas noites somente

quando todos estão dormindo

depois o coloco de volta em seu lugar

mas ele ainda canta um pouquinho

lá dentro

por isso eu não deixo que ele morra

completamente

o pássaro azul em meu peito

e nós dormimos juntos

neste nosso pacto secreto

e isto é bom o suficiente para

fazer um homem

chorar,

mas eu não choro,

e você ? ”