abril 2010



Bom, pessoas, tô voando rumo ao vulcão de Islândia, para o mês e pouco de férias em Berlim.

Com 51 euros compro o passe que me permite, dia e noite, andar de ônibus, bonde, metrô, barco e trem, o mês inteiro.

No ponto, mesmo isolado, tem lá o painel com o horário exato da próxima chegada.

Ao devolver a garrafa no mercado, ganho um vale que uso na hora, no caixa.

A bicicleta eu coloco num vagão adequado ou na frente do ônibus.

No passeio, não terei medo de ser assaltado e me misturarei a gente jovem e bonita.

Muitos parques onde, se quiser ficar pelado, pegarei meu sol de maio e, se alguém ficar me olhando, ele será acusado de estar invadindo minha privacidade, o que não acontece.

Mandarei meus posts de lá através do meu laptop conectado através dos muitos Wifi free que existem nas praças.

Auviederzen que irei ver o seguinte:

 


  50 anos de BSB. O skate faz parte dessa história.

 Saiu o número cinco do zine Dois Tempo, com tudo do skate no DF.

Editado pela ex-estagiária com olhos de camelo (defeito:flamenguista; sou fogo).

Este número continua lindo:

Capa: Rota 060 (Route 66).

Alguns enclaves:

  • A arte como caminho
  • Sarau radical
  • Pedras que batem
  • Fala Fubá!
  • Abastecendo de Picos
  • Meu rap é minha história

Por aí e muito mais.

Vale o acesso:

http://www.doistempomag.com/


Para ouvir clique aqui: http://www.podcast1.com.br/canal.php?codigo_canal=1618


EBC lança hotsite para comemorar aniversário de Brasília

A EBC – Empresa Brasil de Comunicação – lançou o hotsite Brasília 50 anos com uma programação especial para comemorar o aniversário da capital do país. Na página em destaque, o internauta tem acesso a todo o conteúdo produzido pelas Rádios Nacional, TV Brasil e Agência Brasil, que inclui áudios, vídeos, textos e fotos históricas, além de reportagens, matérias especiais, radiodocumentários, e a radionovela “Brasília no coração do Brasil”.

Confira a programação no endereço : www.ebc.com.br/brasília50anos

P.S.

From EBC Informa – Desculpe, pegou mal…


From PAULO JOSÉ CUNHA:

Clarice Lispector espantou-se com o visual que encontrou quando veio a Brasília pela primeira vez. E falou de uma Brasília artificial, por ter sido construída na linha do horizonte. Tão artificial como o homem quando foi criado. E acrescentava: “Quando o mundo foi criado, foi preciso criar um homem especialmente para aquele mundo”. Ela previa a chegada do homem de Brasília, um ser especial que habitaria a cidade especial. Clarice amava o que ela chamava de “a paz do nunca”, espalhada pela paisagem de Brasília. E o grande silêncio visual que se podia respirar na cidade.

 ” Aos 50 anos, já existe, sim, o homem de Brasília, previsto por Clarice, o homo cerratensis, de que falava o historiador Paulo Bertran. O homo brasiliensis, espécime nascido e criado nas superquadras, ou morador das satélites que circundam o Plano Piloto, traduz com facilidade os espaços e o cipoal de signos e siglas da cidade, que ainda confundem os mais antigos. Os nativos traduzem Brasília com a mesma facilidade com que um adolescente mexe num computador, para espanto dos que ainda não se conformam com a aposentadoria das máquinas de escrever.

 O brasiliense nascido aqui, que brincou debaixo do bloco, que subiu no foguete do Parque Ana Lídia, que atravessou o eixão, que escorregou na grama do Congresso, integrou-se à geometria da cidade planejada. Sente-se deslocado e estrangeiro é quando tem de enfrentar o caos das cidades tradicionais.

 Clarice espantou-se com o artificialismo e a exatidão. Já os nativos estranham que alguém não consiga traduzir os signos e as siglas. Para eles, espantoso é não circular com desenvoltura por dentro do vídeo-game gigante, da fazenda iluminada, do autorama em tamanho real, da arquitetura de possibilidades infinitas, com a mesma desenvoltura com que navegam por entre os sites, links, blogs, spams e pop-ups da internet. Cada vez mais, o espanto com a radicalidade estética da cidade vai ficando distante de quem vive aqui.

 Sim, já nasceu o homem de Brasília. O alegre filho de uma cidade tão exata e precisa que uma certa Clarice Lispector chegou a dizer um dia que ela tinha espaço calculado até… para as nuvens. ”

https://mamcasz.wordpress.com/2010/04/04/faltam-cavalos-em-brasilia-sobram-burros/


 

Autor: Eduardo Mamcasz

Vinheta Abertura Trocando em Miúdo

BSB BG 1

Brasília, 21 de abril de 2010. 50 anos de idade. Mas quem é esta senhora?

Patrimônio mundial. Capital de todos nós, brasileiras e brasileiros.

BSB BG 2

(Música: primeira terra virgem desbravada, a mais esplendorosa alvorada).

Que mais?

Brasília tem a maior renda por cabeça do Brasil. Média de 37 mil reais por mês. Palavra do novo governador do Distrito Federal, Rogério Rosso:

BG ROSSO 2

(Bastante superior à média nacional pelo perfil do seu morador, pelo perfil do servidor público, pelo perfil do profissional liberal que aqui vive).

Brasília tem ainda o maior IDH do país. Calculado pela ONU, vai de zero a um. Quanto maior, melhor a qualidade de vida. O nosso é zero virgula 87.

 BG ROSSO 3

(Em função de tudo o que foi construído desde a época de Juscelino, transformando Brasília realmente numa referência nacional).

Não é a toa que na pequena Brasília, mais de mil barcos passeiam pelo Lago do Paranoá e as pessoas têm 19 mil lojas onde gastar. Brasília é uma ilha, uma maravilha, certo? Mais ou menos.

 BG 5

(Música Alceu Valença:qual é o seu nome, me chamo Brasília …)

Contra o bom IDH, Brasília tem o mau Índice de Gini, que mede a distância que existe entre pobres e ricos. Distância que, nos últimos dez anos, só fez expulsar muita gente aqui de Brasília.

 BG ROSSO 4

(Mais de 40 por cento da população que aqui vivia estão morando aonde? Exatamente nesses municípios do entorno do Distrito Federal, tanto do estado de Goiás quanto do estado de Minas Gerais)

 BSB BG 6

 (Música: se teu amor foi de hipocrisia, adeus Brasília vou morrer de saudades).

 Então, para completar esta festa dos 50 anos de Brasília, está faltando o que? Simples. Dividir melhor a renda, que chega aos 40 salários por mês, no Lago Sul, com a massa que trabalha aqui, durante o dia, e que de noite pega o caminho de volta para casa.

 BSB BG 1

Ainda assim, que viva Brasília. 50 anos de idade.

Uma senhora cidade.

 BSB BG FINAL

 (Música-Hino: Brasília capital da esperança).

 VINHETA ENCERRAMENTO (É da sua conta!)

Para ouvir bunitinho clique abaixo:

 http://www.podcast1.com.br/canal.php?codigo_canal=1618


A Rádio Nacional de Brasília recebe no dia 21 de abril, no Museu da República, a Insígnia da Ordem do Mérito Brasília.

 A homenagem foi proposta pelo Conselho da Ordem ao Governo do Distrito Federal.

Na cerimônia, 50 insígnias serão entregues para marcar o cinquentenário da cidade.

 A Rádio Nacional é a única instituição homenageada por Brasília, em particular.

 

 

Enquanto isto, no dia 24 de abril, sábado, o estúdio da Rádio Nacional de Brasília estará montado em praça pública, na Ceilândia, outra vez, para a transmissão da final da Liga de Basquete de Rua – bem como as apresentações e show de Hip Hop  …  Distância entre as duas: 50 km. Ou mais. Depende do ponto de vista:

 

Próxima Página »