agosto 2013



                First, the facts. Seven thousand Cuban doctors are coming to Brazil. Direct agreement with the Cuban government. Who gets the money. 200 million dollars per year. A year ago, all settled. The scheme: buying the media to stop the Health care in Brazil, Brazilian doctors call for the interior and, finally, that may Cubans. Nothing against doctors coming into the Northeast explored. Much less in favor of the Cuban doctors being booed. No way they seem maid. Never. Now, resign Brazilian doctors for ten years in the same inner battle left to give vague to Cuban doctors, then, the measure passes.

Image

          Primeiro, os fatos.

Sete mil médicos cubanos estão vindo para o Brasil. Acordo direto com o governo de Cuba.

Que recebe o dinheiro. 200 milhões de dólares por ano. Há um ano, tudo acertado.

O esquema:

Comprar a mídia para acabar com o atendimento da Saúde no Brasil.

Convocar médicos brasileiros para o interior

Enfim, que venham os cubanos.

Nada contra a vinda de médicos para o interior do Nordeste explorado.

Muito menos a favor dos médicos cubanos sendo vaiados.

Nem pensar que eles parecem empregada doméstica. Jamais.

Agora, demitir médicos brasileiros que há dez anos batalham no mesmo interior abandonado, para dar vaga aos médicos cubanos, aí, passa da medida.

Image

Mente abucheado cubana: no va a ir a donde los médicos

       Mi pueblo. Estoy abichornad

       

¿Por qué hoy en día es el sábado? Nadica de nada, hombre. Es el nigga siguiente:

    Médicos de Familia, hasta diez años en los pueblos de mierda raspando el nordeste de Brasil, están ahora mesmo siendo despedidos, por teléfono, para dar paso a los médicos cubanos, por el cual el gobierno de Brasil paga 10 mil dólares al mes, la casa, la comida y más hogares de la zona.

    Ya médicos brasileños están siendo despedidos sumariamente, de la hoja, en septiembre, a pesar de que sus salarios han sido siempre muy por debajo de los diez kilómetros.

     Y ahora, cumpanheiros y cumpanheiras bolivarianas-petralhas-analfabetas-histéricas que abundan acá en Face? Es por esta razón? Y no me vengas con liberación oficialesco-enviado-pagada de papel de uso oficial para enviar en otro agujero porque en mi papel higiénico es amentolado. Ih … por poco.

      Sólo para desmitificar esta sanha cubana. Casi a dañar este mi sábado. Afortunadamente, el surubím horno interpuesto por un indio amigo suyo que da pena Xingu, como una sauna con vapores de romero, mejorana y otras delicias.

       ¿Lo ves?

    Mi fin de semana continúa el bien. En mierda médicos brasileños son generalistas de la familia de mierda en persona, en el noreste, que acaba de perder su trabajo que abrazó por vocación, lejos de la capital, donde, ahora, los gobernantes saciar dudar de la frontera sirio-libanesa.

       Yo estaba! Ou mejor. Fui, né, mané de mierda!!!

 Image

                Gente. Estou abichornado. Por que hoje é sabado? Nadica de nada, meu. É pelo seguinte, mano: Médicos da Família, até há dez anos ralando nos lugarejos de mierda do Nordeste brasileiro, estão sendo demitidos, por telefone, para dar lugar aos médicos cubanos, pelos quais o governo de Brasil paga 10 mil reais por mês, mais a casa, comida e mais o trato domésticos. Já os médicos brasileiros estão sendo demitidos sumariamente, fora da folha de setembro, mesmo que o salário deles sempre tenha sido muito abaixo das dez milhas.

      E agora, cumpanheiros e cumpanheiras bolivarianas-petralhas-iletradas-histérica que abundam aqui no Face? Fica por isso mesmo? E não me venham com release oficialesco-mandado-pago-oficializado que mando usar o papel noutro orifício porque no meu é papel higiênico amentolado. Ih… acabei mal.

      É só para desmistificar essa Sanha Cubana. Quase estrago meu sábado. Ainda bem que no forno o surubim trazido por um índio amigo do Xingu. Ele, o peixe,  sua que dá pena, parece uma sauna com vapores de alecrim, manjerona e outros acepipes.

       Tá vendo? Meu final de semana continua na boa. Na mierda estão os médicos brasileiros-generalistas-de família-da pessoa na mierda, no interior do Nordeste, que acabam de perder o emprego que abraçaram por vocação, longe da capital onde, agora, os governantes saciam a dúvida no Sírio-Libanês. Fui!!!

Anúncios

Cuba granny

Cuba granny (Photo credit: @Doug88888)

Saludo,  burguezinho de mierda.

Assine este abaixo-assinado a favor do médico cubano mandado ao Brasil.

1)-Que ele receba o salário integral pago pelo governo brasileiro;

2)-Que ele possa ir e vir onde lhe der na telha;

3)-Que ele possa pedir asilo político, se quiser;

4)-Que ele possa trazer a família dele, refém lá na Ilha de Cuba.

Enfim, burguezinho de mierda.

Que o médico cubano  seja aplaudido pelo povo que  morre no  SUS.

Para terminar, burguezinho de mierda.

Só acredito neste teu falso lero quando um, apenas um,  levar o filho, que não foge à luta, na hora da doença pior, direto para o médico cubano.

Enquanto isto não acontecer, burguezinho de mierda, vou deletar cada um de você.  

A não ser que me traga, antes, um atestado médico de atendimento da tua criança, na pior, assinado por um médico cubano que, aliás, merece toda a nossa força, neste dia 7 de setembro.

Liberdade já, ainda que tardia, para o médico  cubano, escravo aqui no Brasil.

Image


Ex-trato

 Matilde, my cuban brown coat medical, at my “cafofo”, hidden from Madame, in the seventh sexual act, insists:

– My polaquito. Cuba Libre (Free Cuba) for my is this. Look at me.

– Continue, my beladona.

– Two flakes. One, for me. Another, for you, my polaquito “caipirento”. Place the cubes of ice.

Read more, gringo:

        Image

       Matilde, a médica morena cubana que abrigo no meu cafofo-célula-aparelho, escondido de Madame, no sétimo ato, insiste:

           – Mi polaquito. Cuba Libre para mi é esto.

           – Continue, minha beladona apimentada.

         – Dois copos. Um para mi. Otro para usted, polaquito caipirento. Coloque os cubos de gelo. Aíai… este, que caiu, deixe aí mesmo. Uau… uiiii…

           – Matilde!

          – Continue, polaquito.

          – Viva Cuba Libre!

          – Ah. Dois copos altos. Cubos de gelo. Meio limão espremido em cada qual. Agora, lambe…

          – Matilde, minha médica cubana, Libertas quae sera tamem.

          – Fala mais, polaquito de mi corazón.

          – Viva Cuba Libre!

        – Mais… mais… Ah. Copo. Cubo de gelo. Meio limão espremido. Um tanto de rum. Tem que ser o rum dourado. Cachaça 51 manda para a tua Rose.

       – Matilde! Não abuse da liberdade senão tu gobierno de mierda te corta os 20 por cento do salário que o Brasil te manda para lá que nem já fez com os atletas nos Jogos Panamericanos.

        – Prefiro la muerte que viver sem tu, mi polaquito.

      – Entonces, continue com a receita de Cuba Libre, mi morenita medicinal.

       – Falta o principal. Aprendi na Venezuela, de onde vim direto para cá. No lugar de Coca-Cola, dos imperialistas ianques de mierda, eu só uso Guaraná Jesus.

      – MATILDE!!!!

      – Quié, polaquito. 

    – Só aceito se for Cuba Livre de verdade.

   – Pois entonces. É da mesma cor. Bem ladino.

    – Cuba Libre tem que ter Coca-Cola e pronto.  

    – Não tomo.

    – Toma!

    – Toma você! 

     Moral

    Despeço minha médica cubana por incompatibilidade etílica.

    Embora, noutros pormenores, ela seja doutora dos maiores pendores.

    Mas se insistir no Guaraná Jesus, no lugar de Coca-Cola, não tem Cuba Libre.

   – Matilde! Por mim, pode voltar para a Ilha de Cuba agora mesmo. Aproveita a jangada em que vieste. Ah. Passe antes no Maranhão e leve todo Guaraná Jesus que tiver por lá. E use no teu mojito comunista.

Português: O Guaraná Jesus, refrigerante típic...

 

  – Entonces, tá. Adios, mi polaquito imperialista de mierda!

    – Hasta siempre, mi cubanita.

Image