agosto 2012



 With growth of 0.4% percent of the Brazilian´s economy

in the months of April, May and June,

announced just now,

the market can already visualizethe behavior 

of GDP by the end of the year,

although the forecast of 4.5 %,

of the beginning of the year, is no longer achieved.

Listen me (in brazilian language, sorry)

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-31/pib-do-segundo-trimestre-cresce-04 

Economia do Brazil cresce 0,4% no segundo trimestre

Com o crescimento de 0,4% por cento da economia brasileira nos meses de abril, maio e junho, anunciado agora há pouco, o mercado já pode visualizar o comportamento do PIB até o final do ano, ainda que a previsão de 4,5%, do começo do ano, não seja mais alcançada.

PIB. Produto Interno Bruto. Soma das riquezas, ou seja, bens e serviços, produzidos. Vale do pãozinho ao apartamento de luxo. E agora mesmo saiu o crescimento da nossa economia no segundo trimestre, veja bem, abril, maio e junho. O PIB do Brasil cresceu 0,4%. E eu com isso? Vamos nessa!

O PIB só leva em conta o produto final, explicando rapidinho, no caso do pãozinho não entra a farinha de trigo e no apartamento de luxo uma porção de coisas. É para não contar a mesma coisa duas vezes. Se eu calcular, por exemplo, o número de pneus produzidos, eu não poderia colocar o número de carros, sem tirar as rodas. Então, fico com o produto final que é o carro com IPI reduzido por mais dois meses.

De qualquer forma, o PIB do Brasil hoje é de 2 trilhões 492 bilhões e 908 milhões de dólares. O maior PIB do mundo, hoje, continua sendo o dos Estados Unidos. Mais de 15 trilhões. Em segundo, a China, com quase sete trilhões e meio. Mas no nosso caso, no primeiro trimestre do ano, ou seja, janeiro, fevereiro e março, cresce apenas 0,2 por cento. O trimestre seguinte, anunciado agora há pouco, pelo IBGE, cresceu um pouco mais . 0,4%. Este crescimento já havia sido informado no último IBC-BR. Indice de Atividade Econômica, Banco Central do Brasil. Ele antecipa o resultado do PIB, este por conta do IBGE, outro órgão do mesmo governo. Acontece que, por isso mesmo, ninguém se entende mesmo é de quanto vai ser o PIB do Brasil no final deste ano de 2012. Por exemplo.

Ministério da Fazenda. Três por cento. A partir de hoje, diz que é mais. Banco Central. Dois por cento. Analistas do mercado financeiro. 1, 8 por cento. Standard and Poors, a empresa internacional que dá notas de risco para um país, no caso o nosso Brasil. Dois por cento. E só para aumentar a confusão. No começo do ano, todo mundo jurava, inclusive o governo, que o PIB deste ano ia ser de 4,5 por cento. E por que caiu? Simples. A economia brasileira não está crescendo neste ano do jeito que todo mundo esperava. Principalmente a indústria, que está abaixo de zero.

E só para ir fechado a prosa de hoje. No lugar do PIB, Produto Interno Bruto, aliás, a riqueza do Brasil poderia ser olhada pelo lado do IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, que é a diferença da renda entre ricos e pobres num mesmo país. Aí, o nosso Brasil continua feio. Ocupamos a posição de número 84 entre 187 países. Se ficar só no PIB, tudo bem, pulamos para a sexta maior economia do mundo.

E só para fechar.

É melhor PIBINHO de  quase meio por cento acima do que qualquer coisa abaixo de zero.

Certo?

Então, tá

Inté e Axé.

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2205&id_pagina=1&titulo=PIB-varia-0,4%-em-relacao-ao-1º-trimestre-e-chega-a-R$-1,10-trilhao


Here in Brazil we pay 47 percent of consumption account electric energy only on taxes and fees.

Use Google translator, please.

Em cima do custo da energia elétrica instável, o consumidor brasileiro paga, em média, 47 % de impostos e encargos. Que mais? Ainda tem os encargos setoriais. Só o CCC arrecadou, no ano passado, 5 bilhões e 850 milhões de reais. CCC. Conta de Consumo de Combustíveis. É para pagar as usinas térmicas na Amazônia. Aliás, com o total arrecadado na conta de luz, em todos nove tributos, num ano, dá para construir duas Usinas de Belo Monte. Outro encargo CDE. 3 bilhões 331 milhões no ano passado. Custo e Desenvolvimento Energético. É para financiar luz para a baixa renda. Tem ainda o RGR. Reserva Global de Reversão. 1 bilhão e 700 milhões em 2011. Para a universalização no uso da energia elétrica. E os impostos?

Se quiser clique e escute aqui 

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-30/impostos-ficam-com-47-das-contas-de-luz

Continuando…

Estou aqui com minha conta de luz, Brasília. Para pagamento da energia elétrica em si 50,61 por cento da conta. E o restante? A maior fatia, em toda conta de luz, fica por conta e um imposto estadual. ICMS.Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Dá uma média de vinte por cento, depende do Estado. No caso da minha conta aqui em Brasília, acabou de chegar, 14,20 por cento. Que mais?

. . .

 Na conta de luz tu pagas 13,9 por cento de impostos federais, 20,8 por cento de estaduais e 0,02 por cento de municipais. Ah, tu pagas ainda 1,6 por cento de encargos trabalhistas e 8,8 por cento de encargos setoriais. As informações são do Instituto Acende Brasil. Olha para a lâmpada de luz acesa na tua frente e pense na seguinte informação. Em média, os governos arrecadam na conta de luz 121 mil reais por MINUTO.  

 . . . 

Que mais? Mais nada, meu. Estou apagando a luz para economizar na hora de pagar. Ah … para falar a verdade, na minha conta tem ainda mais dez por cento para uma tala de contribuição de iluminação pública. O dinheiro é mandado para o município. Ou seja. Eu pago e, por isso, tenho direito a ter um poste de luz, acesa, na frente da minha casa.

Então, tá.

Tô no escuro.

Inté e Axé.

Moral do lero.

APAGA BRASIL! 

http://www.acendebrasil.com.br/


Apesar de ser a segunda maior taxa básica de juros do mundo,

logo abaixo da Turquia,

a queda da Selic  dificulta a vida da caderneta da poupança,

dos títulos públicos e

da devolução do Imposto de Renda.

Primeiro, o que é esta tal de taxa Selic. É a taxa básica de juros que o governo federal paga para o pessoal, por exemplo, que compra títulos públicos do Tesouro Nacional. Se for em cima de um bilhão de reais, é uma economia de 70 milhões de reais na dívida pública interna brasileira. E aí atrapalha a vida, por exemplo, dos fundos de pensão, da previdência social privada, não a do INSS. Diminui também a correção do pessoal que tem devolução de imposto de renda e ainda não recebeu. E a minha poupança com esta tal taxa Selic, como fica? Pois é.

Caderneta de poupança. Desde maio que mudou o cálculo do rendimento. Antes, era seis por cento ao ano, ou meio por cento ao mês, mais TR, jazinho explico isto, e pronto. Agora, depende da taxa Selic. Sempre que estiver a oito e meio por cento, hoje está a oito, e logo mais à noite pode cair a sete e meio, a poupança passa a render 70 por cento disto mais a tal da TR. Quer dizer, quanto menor a Selic, menor o rendimento da caderneta de poupança. Selic. Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Mais a TR, Taxa de Referência, pela amor de Deus, que é isso?

Taxa de Referência. É o seguinte. Vou falar difícil, que nem técnico. TR é a média ponderada em trinta dias dos CDBs nos trinta maiores bancos, sem o desconto do Imposto de Renda. No caso da TR para uso na poupança, é 70 por cento do apurado. Difícil para caramba, né. Pois troco em miúdo. TR, para uso na poupança, dá zero vírgula quase um por cento ao ano, ou seja, nada. Somado com o 70 por cento da taxa selic, se ela hoje à noite cair para sete e meio por cento, dá menos do que a inflação. Ou seja. Caderneta de poupança é uma aplicação, nunca um investimento. E se depender da Selic do Copom, a poupança está é  ferrada.

Certo?

Então, tá.

Inté e Axé.

And now, clique e me ouça:

 http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-29/rendimento-da-poupan%C3%A7-cai-hoje-junto-com-taxa-selic


– Por que hoje é sábado, Vinicius de Moraes,  hein?

Madame dorme pós o lapin a la mode de Montmartre.

Culpa do italiano Chianti.

– Pode me chamar de Gentilesco, bela!

Detesto estes carcamanos! Tão convincentes… e por conta deste episódio revelo  o seguinte incidente que nunca será domesticado:

– Vocês acabam de me entristecer neste sábado.

Esquivo-me então do lar nesta  tarde sombreada, aqui  é Brasilha.

O elevador stop no 6. Entro. Nova parada. No 3. Neta e avô.

– Boa tarde. Lindo dia. Estou indo para a catequese no Cor Jesu.

Terminal.

Descemos juntos. E a prima mulher desta tarde sombreada me desperta:

– Qual seu nome?

– Mamcasz.

– Mamcasz. Meu nome é Madalena. Este aqui é meu avô Joaquim.  Me escute!

E saimos conversando naturalmente, por que hoje  é sábado, Vinicius, hein? No intermezzo das quadras 200 para as 400, isto é Brasília, só não digo a Asa, o avô, meio que incomodado com a naturalidade do mútuo conversar, iniciada no elevador, pega na mão da neta:

– Nossa, que mão fria!

E ela, no ato, pega na minha e:

– Mamcasz, você me acha fria?

Diante do tremelique contido do avô, eu jogo o lero de que fui seminarista (ah, é?), militar (que posto?), perguntadeira tua neta, vai ser que nem eu, jornalista (nem pensar!!!) e continuamos os três, de mãos dadas, quem sou eu para tornar desfeito o sonho ora feito de uma menina de mãos dadas com dois homens belos (é…), bom incentivo na vida longa (dela…).

– Então tchau, Mamcasz. Eu vou para minha catequese.

E fico eu, ela sabia, tínhamos trocado as falas, na mercearia de nível, espanhola, produtos finos, apropriados para esta tarde sombreada, por que hoje é sábado, Vinicius, hein, por que?

– Ah … pergunto eu, olho de olho na neta do avô militar, meu vizinho.

– Qual tua idade?

– Cinco anos, por que?  mas me diga uma coisa, Mamcasz, quem é este Vinicius?

– É meu amigo, o Moraes de Ipanema, estou escutando a poesia dele aqui, fique com ele :

– Coisa antiga este walkman, mas por você, e pelo teu amigo Vinicius, eu aceito. Tchau.

http://www.youtube.com/watch?gl=BR&v=jpfymRLaPaA

Pois bem. Continuemos, eu e a tua pessoa leitora, embora não de mão dadas. Não te conheço…

 E assim zonzo,  pelos dois fatos que acabo de narrar, é vero, juro pelo Cor do Jesu da menina, entro na mercearia espanhola de produtos finos, tipo endivas e tal. Escolho a mexirica, daquele bem miúda. Porção de pistache. Duas endivas, por supuesto. Caqui chocolate. Couve-flor.

 Dobro a esquina para a prateleira do presunto de Parma. À frente, outra mulher.  Opa… Vislumbro-lhe o cabelo a la Janis Joplin. Sinto um leve torpor no cabelinho da minha nuca. Bom sinal. Sem olhar, retorno a meu destino. Acontece que a saída está bloqueada por mais uma mulher,   algo desorientada, sinto-a não madura,  que nem a outra, mas, juro, longe de mim ter fixado o meu id na retina dela. Na verdade, me desoriento, ainda não refeito da pretérita presente pequena menina elevatória do repente.

– Deixa eu ver – converso comigo mesmo, aparentando solidão.  Pão árabe. Esta pequena boina, minúscula, exige o hamus. Cadê o hortelã?

– Ali, senhor.

– Alá!

Redobro na esquina da outra gôndola. Aprecio o cheiro árabe. Absorvo o momento. Sou pela retaguarda da mente, dita cabeça, envolvido por duas mãos que, juro pelo Coração de Jesus da menina do elevador, já as envolvi outrora para que não caísse, numa madrugada, entre os trilhos de Santa Teresa, no Rio, nos tempos em que Kurosawa nos levava a fazer Dodeskadém. Amém.

– Mamcasz!

– Oi – reconheço a voz do elevador.E retruco:  Não foi para a catequese?

– Ainda vou. Queria te perguntar uma coisa. Se Jesus era filho de Maria, ele era neto de quem?

– Ana e Joaquim. Por que?

– Maria era a mãe de Jesus. Quem era o pai?

– José, por que?

– Então, quer dizer que Jesus nasceu da…

– Menina. Pergunte isto lá para o padre.

– É freira, Mamcasz, seu bobo.

– Melhor ainda. Mulher conhece estas coisas de fazer filho, nem que seja Jesus.

– Mamcasz.

– Quié?

– Quem é esta garota, parecendo as cantadas no sábado pelo teu amigo Vinicius, lá na praia de Ipanema, que está tampando os teus olhos com as mãos rodeadas de pintas tão bonitas?

– Ah. É uma amiga que eu tenho faz mais de 40 anos, desde os tempos do Rio de Janeiro,  continua lindo.

– E por que você passou por ela sem falar nada? Vocês estão brigados?

– Nunca na vida!

– E esta outra moça do lado, nossa, Mamcasz, você está mais procurado do que o Vinicius, né?

– É …  esta moça é a filha desta minha amiga desde o tempo em que ela nem pensava na filha.

– Você não pensava em mim, mãe?

– Minha neta, vamos embora.

– Não sou neta. Sou filha.

– Pois eu sou avô.

– E eu sou neta.

– Eu sou filha!!!

E eu:

– Por que hoje é sábado, hein, Vinicius?

Cada qual segue então seu destino na vida. Pamela Nunes, mulher de Elvis, com a filha, para Pirinópolis, Goyaz, Brazil.

A neta, não a filha, com o avô, para a catequese para saber como nasceu Jesus da barriga…

E eu, de volta aos sonhos de madame, pois ela inda dorme.

Adentro o dito sacrosanto lar. Ou seria sacrossanto? ou sacro-santo? Coloco na vitrola o  Elvis Presley, só de músicas religiosas. Volume respeitoso. Tripla homenagem:

À neta – na ida à catequese, na Cor Jesu.

 À  filha – muito desenchavida na vida, por sinal.

 À mãe – amiga unida nesta longa estrada da vida. 

– Quem, Mamcasz?

– É qual, menina. Qual a música.

– Qual de nós você escolhe?

– Stand by me.

http://www.youtube.com/watch?v=jNjq54fgkhU

Moral do lero deste sábado sombreado cá na Ilha, Asa Sul, Brasília.

Madame acorda, livre dos braços do italiano Chianti.

– Que música é esta?

– Depois eu te conto.

– Foi adonde:

– Lugar nenhum. Fiquei aqui no Facebook.

– Você e este teu Face. Tem que sair. Falar com gente…

E lá foi ela, cafezinho e cigarrinho para o quarto da Sky.

Tempo!

– Florzinha. Corre aqui…

Pronto. Emergência. Acelero-me, na medida do possível.

Na TV, o especial “Where you’re strange”.

Cena 1:

I have a dream. Corta! M.L.King. Som do tiro.

Cena 2:

Nos vemos em Chicago. Corta! J.F. Kennedy. Som do tiro.

Enquanto isto, ao fundo,  Jim Morrison canta:

This is the End. Father.I want kill you. Mother…

https://mamcasz.com/2011/07/17/this-is-the-end-my-beautiful-friend/

– Corta!!! Corta!!! Corta!!!

– Qué isso, Florzinha. Cê tá tão esquisito. Só por que hoje é sábado, hein?

Cena 3

Jim Morrison. Som do tiro.

Cena 4

Cemitério Père Lachaise. Paris. Túmulo dele. Já fui. Aliás, acabo de marcar minha próxima viagem.

Paris.

Era para ser Praga. República Checa. Começo a pesquisa pelo Google. Praga. Resposta:

– Praga de baiano!

Mudo para Paris. Respeito é bom e gozo. Olha só no que está dando.

De qualquer forma, o studio, Place de Ternes, me espera.

 Au revoir. A bientot e coisa e tal. Axé!

Moral do Lero.

1 – Sempre tome cuidado ao ficar perto de uma mulher.

2 – Independente da idade: seja Madalena (5 anos), Maria (25 anos), Ana (45 anos), Madame (uma flor) ou até mesmo eu, Jesus (65 anos).

3 – Por que mesmo hoje é sábado, hei, seu Vinicius?

Mesmo assim, dedico esta música à minha amiga, que era a cara da Joplin, belo sábado, ainda que tenha me comportado meio esquisito.  O que vai pensar a filha dela? Aliás, amiga, tua filha….

http://www.youtube.com/watch?v=WIt3bbqMbHE


In elections in Brazil, the day after the election,

and the third and last accountability of the campaign,

 the finance committees of political parties and candidates

should immediately close the bank account

valid just for this election.

If not, like Mensalão,  the Supreme Court works

seven years later discovered.

Click and listen, only in brazilian language, sorry

 

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-22/conta-banc%C3%A1ria-de-campanha-s%C3%B3-vale-at%C3%A9-o-dia-da-elei%C3%A7%C3%A3o

 

Para cada doação, tem que ter recibo numerado, mesmo que seja pela internet. Fala da origem… tá certo. Tem os recursos próprios do candidato, registrados antes da campanha. Que mais? Fundo partidário. Tá… e as famosas doações. Podem ser de pessoas físicas ou jurídicas, de outros partidos ou candidatos, em dinheiro vivo, cartão de crédito ou débito, cheques cruzados e nominais, boleto e transferência bancária. Ah… vale também vender material de campanha, tipo camiseta e tal.

 

 


O dependente direto de preso,

mesmo antes dele ser condenado,

independente do tipo de crime cometido,

tem direito a receber o auxílio-reclusão,

que hoje tem o valor máximo de R$ 915,05.

No caso de rural e pescador

não é preciso ter contribuído antes para o INSS.

Ouça:

http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/galeria/audios/2012/08/inss-pagou-mais-de-r200-milhoes-de-auxilio-reclusao-neste-ano

 


Acabo a faxina do lar.  Enquanto madame sorve o café e as notícias do dia,  à cama.

Preparo a mesa. Menu do dia: ENTRE O DESEJO E O SER.

Ao som de “As rosas não falam”, com Cartola, ninguém mais.

Peço uma pausa para madame e declamo, bem cândido:

“Porque hoje é sábado”, com Vinicius de Moraes.

E pensar que este sábado, cá na ilha, está começando…

Um bom final de semana, gente.

http://www.youtube.com/watch?v=te2HfDsXcXs

Um beijo, dona Zica, a quem fui apresentado na casa rosa, Mangueira, por Macalé.

Maninha é testemunha. Madame a meu lado. E Zica: ela tem uma cara de santa…

Já Cartola, beijei a mão dele num show na ABI, eu, um estagiário mequetrefi do O Jornal.

Os jornalistas coroas tremeram na base da vergonha.

Que nem quando dei uma maçã para a Clementina de Jesus, num show em Brasília.

– Su sou o teu Adão!

E por que hoje é sábado, hein?

Uai, Why, quer dizer, Because

Há uma ariana e um polaco.

Há uma mulher dentro de um homem.

Porque hoje é sábado.

 

http://letras.mus.br/vinicius-de-moraes/86516/

Próxima Página »