Apesar de ser a segunda maior taxa básica de juros do mundo,

logo abaixo da Turquia,

a queda da Selic  dificulta a vida da caderneta da poupança,

dos títulos públicos e

da devolução do Imposto de Renda.

Primeiro, o que é esta tal de taxa Selic. É a taxa básica de juros que o governo federal paga para o pessoal, por exemplo, que compra títulos públicos do Tesouro Nacional. Se for em cima de um bilhão de reais, é uma economia de 70 milhões de reais na dívida pública interna brasileira. E aí atrapalha a vida, por exemplo, dos fundos de pensão, da previdência social privada, não a do INSS. Diminui também a correção do pessoal que tem devolução de imposto de renda e ainda não recebeu. E a minha poupança com esta tal taxa Selic, como fica? Pois é.

Caderneta de poupança. Desde maio que mudou o cálculo do rendimento. Antes, era seis por cento ao ano, ou meio por cento ao mês, mais TR, jazinho explico isto, e pronto. Agora, depende da taxa Selic. Sempre que estiver a oito e meio por cento, hoje está a oito, e logo mais à noite pode cair a sete e meio, a poupança passa a render 70 por cento disto mais a tal da TR. Quer dizer, quanto menor a Selic, menor o rendimento da caderneta de poupança. Selic. Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Mais a TR, Taxa de Referência, pela amor de Deus, que é isso?

Taxa de Referência. É o seguinte. Vou falar difícil, que nem técnico. TR é a média ponderada em trinta dias dos CDBs nos trinta maiores bancos, sem o desconto do Imposto de Renda. No caso da TR para uso na poupança, é 70 por cento do apurado. Difícil para caramba, né. Pois troco em miúdo. TR, para uso na poupança, dá zero vírgula quase um por cento ao ano, ou seja, nada. Somado com o 70 por cento da taxa selic, se ela hoje à noite cair para sete e meio por cento, dá menos do que a inflação. Ou seja. Caderneta de poupança é uma aplicação, nunca um investimento. E se depender da Selic do Copom, a poupança está é  ferrada.

Certo?

Então, tá.

Inté e Axé.

And now, clique e me ouça:

 http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-29/rendimento-da-poupan%C3%A7-cai-hoje-junto-com-taxa-selic


                        Abatido por forte gripe, pior do que levar surra de mulher de malandro, aproveito hoje para, em defesa da democracia arábica, colocar posições antagônicas de dois compadres queridos, presentes em meus links preferenciais.

                         Do compadre Lessa, tem a observação de que o blog dele é pago, ou seja, ele paga 191,40  réis, plural de real,  por ano, de hospedagem, ao contrário do blog da ex-mana Bethânea, que é comprado, ou vendido, entendo pouco deste papo do mercado de valores acima do milhão.

                        Da outra parte, o compadre Turiba, ex-assessor do ministro Gil,  posteia: poeta defende blog de poesia de Maria Bethânia, com a conversa que está havendo um linchamento na internet e coisa e tal.

                      Da minha parte, no meio dos dois compadres, arremato num post na fase pré-Obama: – Carcará, pega, mata e come a Maria Bethânea. Ah… já que sou o mais pobre, porque este blog é de graça, ou seja, não é pago e nem é comprado, uso o famoso contra C contra V do Lessa para esta pérola:

 

 

Ainda em cima desta conversa de amigos, a assessora do deputado Tiririca é outra amiga de casa, a Edith, curitibana que nem eu, ou de alguma terra roxa  lá por perto.

Os três são convidados para minhas doces e disputadas caipirinhas, aqui em casa, sempre dentro do espírito do mestre Mevlana, o santo muçulmano parecido com o meu predileto Chico de Assis, os dois chegados a um transe místico.

Quanto estive em Konya, Turquia, onde o mestre Mevlana está enterrado, era começo de noite, da rodovária peguei o hotel mais próximo, vindo de Istambul e a menina curda da portaria, lindíssima, me perguntou:

– Você veio para o festival dos Sufistas? até o presidente está chegando. É o maior do mundo.

  Fiquei mudo, arrepiado, e ela me conseguiu dois ingressos, eu e mais a gata na minha cola há mais de 30 anos. Outro dia, eu falo disto. Agora, dedico aos três amigos mosqueteiros o que trouxe de lá e, aliás, vive pregado na minha porta de entrada:

Seja bem-vindo

Sejá lá quem for você.

Ateu ou  terrorista, entre.

Esta casa não é dos desesperados.

Come, come, whoever you are.

Unbeliever, fire worshiper, come.

Our way is not one of desesperation.

Even if you break your vows a hundred times.

Mesmo que tenha me traído umas mil vezes.

Come. Come again, and again.

(Mevlana Jelaluddin Rumi)

4

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/um-video-satiriza-o-blog-da-bethania/ 

3

http://claudiolessa.com/2011/03/16/donana-de-hollanda-veja-a-fatura-abaixo/16/18/08/

2

http://blogdoturiba.blogspot.com/2011/03/poeta-defende-blog-de-poesia-de-maria.html

1

https://mamcasz.wordpress.com/2011/03/17/carcara-pega-mata-e-come-a-maria-bethania/