setembro 2010



 

Hoje,28-09-10, 16 horas, 126 dias sem chover, olho pela janela de meu apê, sexto andar, de onde sempre vejo o aeroporto, o lago e o prédio da Mãe Joana, além da ponte dos Remédios, e só vi isto. Quer dizer, nada. Primeiro pensamento. Roubaram minha Brasília. Segundo: deve ser coisa de quem pensava que não vai ter segundo turno. Terceiro: Eu não sei de nada, não sei nem onde foi parar minha Brasília, a capital. Parecia a semana que passei num barco no Rio Nilo, no sul do Egito, e peguei uma tempestade de areia no deserto. Moral: areia nos olhos dos outros é moleza, né, mané?

Anúncios

124 dias sem chover aqui em Brasília.

E cem que a cada dia não se passe sem escândalo.

E né que a turma do IBGE, tão volumosa quanto a dos Fichas Limpas (ou não), continua batendo no portão do meu prédio a fim de preencher, numa boa, a taxa de produtividade de cada uma pessoa lá da equipe deles?

Tudo bem.

Alego que não confio mais nas instituições que vazam nosso sigilo, fiscal ou não, mais do que o ladrão da caixa d’água.

– Nós asseguramos que não haverá quebra de sigilo.

– Nós quem, cara pálida?

E o povão do subúrbio, ali representado no provisório agente de recenseamento, mostra-me uma carta ameaçadora, com a lei 5.534, de 14 de novembro de 1968.

Portanto, o IBGE está baseado numa lei do AI-5, da Ditadura Militar, que diz:

– O censo do IBGE é de resposta obrigatória estando o faltoso passível de multa de até cinco vezes o valor do maior salário mínimo vigente no país?

– Mínimo do povo ou mínimo do promotor-juiz-pf-político?

– Num sei não.

– Então me dá aí o envelope lacrado com a senha que depois eu preencho no internet.

E foi assim então que escapei da lei em vigor desde o Ato Institucional Number Five.

 

Primeiro, ide até:

http://questionario.censo2010.ibge.gov.br

Daí, coloque o código de acesso.

Atenção.

Não se trata de uma das 40 senhas em anexo (é, Mané!)

Cinco dias de prazo.

Daí, tem telefone automático.

Depois, o agente volta ao teu domicílio-residência-mansão-barraco-marquise.

Preenchi tudo, no básico, mas errando seis vezes para usar senha, sempre diferente. A cada quadro, uma aposta nova na mega-sena 1218,  que passa dos 63 milhões.

De estalo, depois do sexo, se casado com mesmo ou diferente bitola, empaco na resposta relativa à minha cor. Vou ao espelho, estou meio bronzeado, e volto aos ítens. Duas dúvidas: Pardo (4) e indígena (5) são cores ou raças?

Tem uma coisa que me arrepia todo em preencher, ainda mais nestes tempos hitlerianos  de qualquer agentezinho de merda quebrar meu sigilo.

Preencha a seguir a quantidade, o nome, o sobrenome de cada um dos elementos ditos humanos que moram no teu aparelho. Tem mais. Quanto cada um recebe em dinheiro, benefícios, caixa dois, por fora, bico e por aí foi o meu sigilo.

Finalmente, o IBGE quer saber quantos brasileiros e brasileiras estão morrendo lá fora, no estrangeiro, ralando ilegalmente.

Desculpa, o IBGE diz morando, errei, disse morrendo:

Saiba mais do que o IBGE:

Dois em cada três brasileiros que vivem fora do Brasil estão em situação irregular.

Clique abaixo:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100926/not_imp615339,0.php


                        Festival de besteiras que assolam  o Brazil-Cuba-Venezuela-Irã.

                       De um lado, em defesa da liberdade de imprensa, estão os milicos,  reunidos no famoso Clube Militar do Rio de Janeiro, palco de algumas decisões importantes – por que não? – como o lançamento da campanha O Petróleo é Nosso.

                      Do outro, no ataque à liberdade de imprensa, estão os pelegos sindicais,  os sem-terra e os petísticos mamando nas tetas da Viúva,  todos reunidos, e aí que mora o perigo, no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, do Vladimir Herzog.

                        E no meio deste fogo cruzado, dentro do túnel  sem vislumbre de luz em qualquer das saídas, o Manifesto em Defesa da Democracia, lido pelos mesmos velhinhos das Diretas Já, Tortura Nunca Mais, Abaixo a Censura, etc e tanto.

                         Este manifesto eu já assinei.

                        Estamos indo, rapidinho, para os 50 mil.

                        Faça o mesmo,  enquanto há tempo.

                       Clique abaixo:

                        http://www.defesadademocracia.com.br/categorias/assinaturas/page/30/

                       Jovem Guarda:

  http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/sejamos-gratos-ao-sindicato-dos-jornalistas-censores-ou-aos-jovens-jornalistas/#comments


Cento e vinte dias sem chuva

  as cigarras tontas caladas

 os cantos dos machos

as fêmeas anseiam

 no oco do tronco.

  

 

 

Cento e vinte escândalos cá na ilha

não conseguem acordar as cigarras

das satélites dos entornos do plano

onde a grama se confunde na terra

vento levanta a micro saia marrom

da minha prima  vera  persistente.

  

 

  

Cento e vinte pessoas

na poeira da seca de esperança

vencida pelo apático medo demográfico

não falam não enxergam não ouvem mais nada

nem o debate do peixe fora do leito seco sem água da vida.

  

 

Neste entre ato  entre meio  entre tudo entre tanto

chega minha prima  vera   mais bonita que  minha Brasília

 me aconselha no aconchego da cigarra fêmea inda que da família

vai  Mamcasz distribua mil beijos varonis na primavera  verão e outono

antes que chegue o descanso do guerreiro no inverno tal qual a cigarra macho

pronto para cantar a melodia da atração da fêmea natureza com quem copularás

até o instante do gozo eterno plantado no oco do tronco com que serás abatido  

por não teres mais o mínimo sentido da máxima utilidade reprodutiva de todas as vidas.

 

 

Assim é que a mamãe natureza  qual cigarra fêmea

administra a renovação da vida

na tal da democracia ladina

que precisa de outono

verão e  inferno

é primavera

te canto!

 

 

 

 


Reprodução via Folha de São Paulo (Divulgação)

                   Apenas reproduzo aqui duas fotos de divulgação do que mais se debate na atual  Bienal de Artes de São Paulo – de 25 de setembro a 11 de outubro de 2011.

                 Até porque estou de olhos, beiços e ouvidos bem vendados por conta de uma acirrada vigilância que se interpôe entre este escrito e o teu  visto pelo metade.

                Pois vamos às opiniões sobre esta  série “Os Inimigos”, do pintor-artista-pernambucano Gil Vicente.

               Além de Lula e FHC, entram na dança a rainha da Inglaterra, o presidente do Irã, o papa alemão dos católicos ocidentais, etc e tal.

                Moacir dos Anjos:

“ Fica patente aqui, portanto, o cansaço do artista com os modos de representação política vigentes e uma desilusão profunda com a possibilidade de mudanças através de lideranças formalmente constituídas.”

              Walquiria Farias:

“O realismo cruel de cada cena entre esses dois personagens é indicativo do destino fatal que um terá.”

             José Cláudio:

 “A mão do homem Gil segura pelo cabelo e degola o homem Lula; sente que está sendo cruel e que ser obrigado a isso o repugna mas não abdica de fazê-lo, envolvendo-se fisicamente na matança.”

            Roberto Ploeg

“Gil Vicente desenha uma metáfora para expressar o grau de sua indignação e desilusão. A imagem que usa e intensifica é a triste, reprovável e, infelizmente, conhecida cena espetacular da televisão e da internet.”

           Maria do Carmo Nino:

“Penso que a sua rejeição se dá contra as instituições e as convenções do poder no nosso mundo, do qual estas figuras são emblemáticas. E a esse sentimento de não–aceitação ele se entrega e sucumbe. Dá-se por vencido. O seu ato não é heróico, não é nem mesmo um ato de sacrifício, é um ato de desistência.”

            Moral deste treco todo:

             Se for para censurar, que nem a dita Santa Inquisição (da medieval Igreja Católica) ou das fogueiras dos jovens hoje velhos do Hitler, a gente teria que proibir Shakespeare (tem um tal de parricídio, ou seja, de quando se faz preciso matar o próprio pai) ou até o Édipo (comeu a mãe, com quem teve um filho, que matou o pai, cruzes…)

Autor:

http://gilvicente.com.br/

Bienal:

http://www.29bienal.org.br/FBSP/pt/29Bienal/Participantes/Paginas/participante.aspx?p=88


1)- No ataque:

 http://www1.folha.uol.com.br/poder/801363-planalto-manda-tv-estatal-filmar-comicios-de-dilma.shtml

 2) – Na defesa:

 http://www.comunique-se.com.br/index.asp?p=Conteudo/NewsShow.asp&p2=idnot%3D56912%26Editoria%3D8%26Op2%3D1%26Op3%3D0%26pid%3D129356754244%26fnt%3Dfntnl

3) – Tréplica:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/802250-psdb-pede-informacoes-sobre-uso-de-tv-estatal-na-campanha-de-dilma.shtml

 4) – Quádrupla:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100922/not_imp613385,0.php

 5) – Quina:

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????


Não tenho filhos, nem cachorros e nem plantas.

Zero zero neles.

Mais em:

http://www.anarkismo.net

Próxima Página »