A CEB já pagou R$10,3 milhões por apagões neste ano em Brasília. O total pago pela empresa de energia de Brasília, a CEB, não inclui os prejuízos causados pelo apagão desta quinta-feira, que atingiu 70% dos clientes. Sem eles, neste ano, são R$5,6 milhões de multas e R$4,7 milhões por prejuízos.

 

Somos 882 mil clientes da CEB em Brasília, quer dizer, Distrito Federal, porque junta Brasília e as cidades satélites, a explicação é para quem não é daqui e está ouvindo esta conversa parecendo miúda. Dos 882 mil, 560 mil ficaram sem energia. E todos estão pagando, desde 26 de agosto, 1,54 por cento a mais na conta de luz. Lembrando que, e isto vale para todo o Brasil, ainda tem a novela da devolução do que foi cobrado a mais, entre os anos 2002 e 2010. Segundo os últimos cálculos do Tribunal de Contas da União, em todo o Brasil a conta cobrada a mais passa dos sete Bilhões de reais. E o consumidor? Ah… Aneel diz que falta gerência na CEB.

E quanto ao teu prejuízo?

Bom. Se for de equipamento queimado, faz o seguinte. Vá até o posto mais próximo da empresa de energia elétrica pedindo conserto ou reembolso pela queima do equipamento. Junte três orçamentos em empresas diferentes com preços do mesmo equipamento novo. Anote o horário e o local. Marca do aparelho. Modelo. Relato do que aconteceu. Leve a conta de luz no teu nome. Se for imóvel alugado, tem que provar. Ufa. E só para terminar. Se tua casa tiver luz através do gato, adeus equipamento.

Inté e Axé, Mané!

Então, clique e me ouça, pessoa:

http://soundcloud.com/mamcasz/apag-o-amea-a-mensal-o-e-elei

Vale também a leitura gerencial disso:

http://mba.americaeconomia.com/articulos/columnas/gerente-mejore-su-foda

Anúncios

Here in Brazil we pay 47 percent of consumption account electric energy only on taxes and fees.

Use Google translator, please.

Em cima do custo da energia elétrica instável, o consumidor brasileiro paga, em média, 47 % de impostos e encargos. Que mais? Ainda tem os encargos setoriais. Só o CCC arrecadou, no ano passado, 5 bilhões e 850 milhões de reais. CCC. Conta de Consumo de Combustíveis. É para pagar as usinas térmicas na Amazônia. Aliás, com o total arrecadado na conta de luz, em todos nove tributos, num ano, dá para construir duas Usinas de Belo Monte. Outro encargo CDE. 3 bilhões 331 milhões no ano passado. Custo e Desenvolvimento Energético. É para financiar luz para a baixa renda. Tem ainda o RGR. Reserva Global de Reversão. 1 bilhão e 700 milhões em 2011. Para a universalização no uso da energia elétrica. E os impostos?

Se quiser clique e escute aqui 

http://radioagencianacional.ebc.com.br/materia/2012-08-30/impostos-ficam-com-47-das-contas-de-luz

Continuando…

Estou aqui com minha conta de luz, Brasília. Para pagamento da energia elétrica em si 50,61 por cento da conta. E o restante? A maior fatia, em toda conta de luz, fica por conta e um imposto estadual. ICMS.Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Dá uma média de vinte por cento, depende do Estado. No caso da minha conta aqui em Brasília, acabou de chegar, 14,20 por cento. Que mais?

. . .

 Na conta de luz tu pagas 13,9 por cento de impostos federais, 20,8 por cento de estaduais e 0,02 por cento de municipais. Ah, tu pagas ainda 1,6 por cento de encargos trabalhistas e 8,8 por cento de encargos setoriais. As informações são do Instituto Acende Brasil. Olha para a lâmpada de luz acesa na tua frente e pense na seguinte informação. Em média, os governos arrecadam na conta de luz 121 mil reais por MINUTO.  

 . . . 

Que mais? Mais nada, meu. Estou apagando a luz para economizar na hora de pagar. Ah … para falar a verdade, na minha conta tem ainda mais dez por cento para uma tala de contribuição de iluminação pública. O dinheiro é mandado para o município. Ou seja. Eu pago e, por isso, tenho direito a ter um poste de luz, acesa, na frente da minha casa.

Então, tá.

Tô no escuro.

Inté e Axé.

Moral do lero.

APAGA BRASIL! 

http://www.acendebrasil.com.br/