fevereiro 2011



 

Cairo. Egito. Agora. Ditador, noves fora, nada na praia do Mar Vermelho.

Palácio em Londres. Fortuna na Suiça. Mansão em Israel.

E o povo?  Ora,  onde sempre esteve:  no olho da rua.

 

Anúncios

 

Tô aqui atento no discurso da CNN.

O velho ditador do Egito, Osni Mubarak.

Aliado dos sionistas de Judá e dos luteranos gringos.

Que nem Cleópatra dando descarada pros romanos.

Mais enrolão que o Lula no meio do Mensalão Aloprado.

E o povão só comendo areia pelas narinas.

Enterrem logo o bicho numa das pirâmides.

 

 

Daí que vendo a odalística camaleoa acima, que me raptou, penso:

Primeiro:

Ninguém fala dos ditadores chicano-cubanos?

Matam de fome os opositores a menos (!).

Segundo:

Existe Deus, no lato sensu?

Deus-Alá-Jeová-Shiva-Exu, o escambau.

Tá tudo do lado dos ditadores.

E o povão, ó, só no inferno.

Nesta e na outra vida.

– Por que o céu é só  prá bacana do poder?

Daí, fico  +  puto ainda com  a política babona em rede na TV.

Ainda bem que acaba de cair uma chuvasca aqui em Brasília.

Vou prá minha janela e vejo este retrato da alma.

Não dou graças porque não acredito em mais ninguém.

Só no que vejo:

 

 


Quebrei o espelho

Torci o joelho 

From Leka do Céu

Ouça:

http://www.youtube.com/watch?v=3n5Nbive2Dw 


Se viva estivera, hoje seriam 117 anos.

Só desta passagem terrena.

Porque ela está em outra.

Feliz de quem a sente na pele.

De qualquer forma, ouça abaixo.

 Um bom trabalho radiojornalístico (EBC).

José Carlos de Andrade.

Yara Selva.

Messias Melo.

 Três experts no assunto.

Clique:

http://snd.sc/eUlm3J

 


 Acordo  no banheiro.

Abelha me zoa no sexto andar.

Passa para a luz.

Prefere a minha.

Vem zuando faceira.

Levanto-me mui lento.

Abaixo a tampa do vaso.

Ela pousa desligada.

Tasco a mão aberta do braço direito:

 

P Á ! ! !

 

Mais uma abelha morta na face da Terra.

Mundo imundo mas não me chamo Raimundo.

Todo animal pensa ser gente que nem a gente.

Mas minha felicidade tem um leve porém.

A morta é  abelha zangada, esperta, inteligente.

No último milésimo de segundo

No átimo de tempo ela se vira para mim:

 

MAMCASZ, TU TÁ FERRADO ! ! !

 

Me ferra mesmo:

Alérgico a abelha zangada,

inflamo no ato,

infecciono o tendão,

corro para o socorro meio que pronto,

cortam minha mão.

 

Moral:

 

Amarro caneta big com fita dorex no cotoco do meu braço.

Com ela escrevo esta mensagem:

 

Tác … tác …. tác …

 

Cadê o resto das palavras?

A abelha comeu.

Comeu um ova.

 

Abaixo a censura!!!

 

Perco a mão mas não perco a cabeça.

Inté o próximo post.

Axé.


De volta ao lar, amigos.

Olho vivo, a partir da fama.

Em homenagem a vocês, estou  num arroz carreteiro.

Caipirinha. Farofa. Salada de tomate. Dedo de moça.

Estamos servidos?

Ao meu lado, o novo representante dos funcionários da BBC.

Eu disse dos “funcionários”.

Carlo Barcelo, do Contestado.

Belo sorriso, manus:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/02/tivemos-medo-de-morrer-dizem-jornalistas-detidos-no-egito.html


O amigo Corban Costa, de longa data, foi preso logo depois de chegar ao Cairo, Egito.

 Teve que passar a noite no xilindró árabe, sentado.

Sem direito a chá de menta.

 Nem sequer o direito humano a uma janelinha para ver o sol do deserto nascer quadrado.

Vendado, na frente do muro, achou que era a hora do paredón cubano.

Saiba ao certo o que aconteceu na entrevista    dada por ele à Rádio Bandeirantes.

Ainda estava detido, mas no aeroporto do Cairo, esperando o avião chegar.

Aliás, um belo trabalho da Rádio Band.

Pegou junto o embaixador tupiniquim no Egito.

E mandou ver no verdadeiro jornalismo.

É só clicar abaixo.

Boa audição.

http://soundcloud.com/mamcasz/radio-ban-corban-costa-egito

Agora,  pífia e lerda foi a reação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal ao qual nós pertencemos.

Até a diplomática nota do Itamaraty foi mais firme.

A nova diretoria do SJPDF, a Jovem Guarda, comprometida com Irã, Cuba e EBC (nada contra!), ataca o ataque à liberdade de imprensa no Egito.

 Na verdade, nunca existiu, mano!!!.

E, cumpanheiras,  quanto às perguntas que não podem calar:

 A dupla foi protegida?

 Garantida?

Teve apoio da retaguarda e tal?

Disto tudo, o  SJPDF diz apenas o seguinte, em nota,  às 18h04m, tipo assim umas 40 horas depois do fato:

 

” O SJPDF espera que a EBC esteja tomando todas as medidas necessárias para garantir a assistência adequada a esses dois profissionais tão valiosos.”

* * *

1 – Imagine se tivesse havido morte (Alá que nos livre!)

2 – Houve gabinete de crise para tratar do vazado assunto?

3 – E quanto às preliminares deste arriscado jogo?

 

http://www.sjpdf.org.br/Noticia,Abrir,5216,7804.aspx 

 

« Página anteriorPróxima Página »