O diplomático Sindicato dos Jornalistas do DF do Arruda e da PF está com o surpreendente texto neste último boletim, o NR:
 ” A Comissão de Ética da EBC, encarregada de apurar as denúncias de assédio moral na empresa, anda muito devagar, quase parando. A funcionária Deogracia Lopes Pinto Diniz, por exemplo, fez uma denúncia de assédio moral há mais de um ano e seis meses e até hoje a presidente da Comissão, Mariangela dos Reis Costa, não apresentou parecer conclusivo. Se depender dessa Comissão, a ética vai morrer paralítica. Alô Cruvinel! “
                       Mas justiça seja feita. Nas páginas centrais, as amarelinhas, pagas, no espaço publicitário, tem uma longa entrevista com a presidente da EBC ( a Rádio Nacional, embora não pareça, dela faz parte).  Abaixo, o trecho que aborda (não é aborta) o assédio:
  NR – A segunda comissão cuida do problema do assédio moral.
Tereza – É claro que eu jamais compactuarei com o assédio. Mas é preciso ter cuidado de não confundir cobrança de desempenho, por exemplo, com assédio.
 NR – Espera-se que a comissão tenha bom senso, mas ela já foi constituída?
 Tereza – Trata-se de uma comissão de ética para apurar denúncias. É presidida pela advogada Mariângela dos Reis Costa e tem em sua composição Wania Lúcia da Silva, da Secretaria Executiva, e Mario Marcio Simões, do RH. A tarefa da comissão não é fácil, se há denúncia é preciso apresentar os nomes dos que praticam o assédio e cobrar resultados.
                       Moral:
                       Cipas e Comissão de Funcionários continuam emudecidos.

                       Para saber como o assunto esteve na CIPA anterior, ide até:

                       http://cipa-ebc.blogspot.com/

Anúncios

  

                            Extraído de um estudo válido quando a gente tinha  Comissão de Empregados e CIPA atuantes.

                           O assediador moral-sexual é uma pessoa “insegura, autoritária e narcisista”, que tem propensão à perversidade e facilidade para manipular quem abaixa a cabeça.

                          A pior forma do assédio moral, ou psicoterrorismo no trabalho, é  o sexual, que se configura quando a “liberdade sexual de outra pessoa é invadida” , com agravante se  a companheira for “molestada, constrangida ou humilhada” por alguém que use do poder hierárquico.

                      Atenção!

                      “O assédio sexual se torna evidente através de piadas jocosas relacionadas ao sexo, cantadas desmascaradas, insinuações vulgares e elogios a detalhes do corpo.”

                      O que fazer:

                    . Resista e anote com detalhes as humilhações sofridas.

                   . Dê visibilidade do fato a pessoas de confiança.

                  . Evite conversas isoladas, sem testemunhas.

                  . Crie coragem e denuncie  à chefia, Comissão de Empregados, Cipa, Sindicato, etc.

                 . Ou melhor ainda. Se não confiar nelas, vá direto à Delegacia da Mulher.


                      Acabo de ler o que aconteceu debaixo de minhas vistas cansadas, no ambiente da rádio. Respondi o seguinte, confesso que meio constrangido:

                     Preclara estagiária do cabelo de colibri. Perfeitas estas tuas observações e olha que compartilhamos o mesmo espaço laboral (?) e nossa abissal diferença de idade, o que não me impede de admirar a forma com que te exprimes por escrito, decretando o dito pelo dito mesmo.

                     Embora eu compreenda o teu pesadelo diante de babões enfadonhos, gostaria de, por causa deles, não ser preciso trocar eventuais elogios por atitude agressiva que permitam a gente levar começos de conversa inteligente, dentro do possível naquele ambiente deveras abaixo do mínimo.

                     De qualquer forma, quando estive na CIPA e na Comissão dos Funcionários, sempre lutei contra uma forma de insalubridade que considero a pior, que é o assédio moral, aí incluídos alguns dos teus corretos desabafos.

                    Deste teu colega que nem te nota (?) mas que te usarei agora no CtrlC + Ctrl V.

                   Mamcasz

                  Agora, vamos ao texto integral do justo desabafo. O endereço dela é o seguinte:

                  http://lunnadispersi.blogspot.com/2010/01/o-mal-pressagio-do-elogio.html#comment-form